Home Artigos 10 Dicas de PNL para falar em Público

10 Dicas de PNL para falar em público

10 Dicas de PNL para falar em público

Fazendo um curso de PNL ou formação Practitioner em PNL você poderá obter muitas ferramentas para falar em público, e agregar também com técnicas tradicionais da oratória em suas apresentações. Vamos às dicas:

 

Dica 1: Histórias breves ou metáforas.

Uma ótima maneira de começar um discurso ou uma palestras é contar uma história, artigo ou uma metáfora.Esta estratégia possibilita associar o ouvinte numa experiência, vivenciar. É importante que você conte a história de uma forma que evoca uma experiência onde os ouvintes possam ouvir, ver ou sentir a história, ou seja, Associá-los dentro da história, como se isso está acontecendo com eles. Na PNL chamamos de associação, e faz a diferença quando se falar em público de maneira significativa.

Dica 2: Usando palavras dos sistemas representacionais
As pessoas usam os sistemas representacionais (visual, auditivo e cinestésico) para processar e para representar informações sobre o que está acontecendo em sua volta. Algumas pessoas utilizam um sistema representacional de preferência na maior parte do tempo.

  • Os visuais, são aquelas pessoas que usam termos visuais: "Você é uma pessoa brilhante";
  • As auditivas utilizam frases como "Eu não gostei do tom que ele disse";
  • Os cinestésicos usam termos como : "Sinto que esta situação...".

Na PNL chamamos de modalidades ou sistemas representacionais, o sistema pelo qual o individuo representa sua experiência interior.

Exemplo: Auditivo: ouvir, ouvir, melodia, harmonia, toca um sino, soa como. Visual: olhar, ver, colorido, foco, brilhante, claro. Cinestésico: sensação, áspero, macio, liso. Olfativo / Gustativo (cheiro e gosto :) doce, aroma, picante.
Ao falar em público utilize e flexibilize sua comunicação, utilize palavras especificamente escolhidas para evocar uma experiência sensorial.

Dica 3: Ancoragem
A ancoragem é a criação de um estímulo-resposta. Isto é o que o psicólogo Pavlov fez. Ele alimentava os cachorros e tocava um sino ao mesmo tempo. Em algum momento os cães foram condicionados, ele iria tocar um sino e os cães salivavam. Você pode ancorar o palco ao andar falando de pontos positivos de um lado e negativos de outro, ou reafirmar pontos como no exemplo : Enquanto eu estava andando.. aconteceu isso... e depois de muito tempo andando no mesmo caminho...aconteceu a mesma coisa... depois de vários anos... andando no mesmo caminho... adivinha o que aconteceu ?.... a mesma coisa....  Se você passar pelo mesmo caminho hoje... o que pode acontecer com vc .....?  
As ancoras bem formuladas evocam a informação e a experiênca associada ao estimulo.Musicas são uma boa forma de ancorar também aproveite !

Dica 4: Gestos Positivos e Negativos
Quando você fala sobre algo negativo aponte longe de si mesmo e do público, quando você fala sobre algo positivo aponte para si ou para o público.

Dica 5: Gestos para engajar
Quando você está falando, use os gestos sobre o que você está dizendo com suas mãos. Isso funciona em um nível profundo inconsciente, e envolve o membro da audiência do sistema visual.

Dica 6: Preferências para Aprendizado
Existem pessoas  visuais, auditivos e cinestésicos como falamos acima. Certifique-se de apresentar a sua apresentação não apenas através da fala. Mas mostre imagens ou objetos. E permita que as pessoas toquem ou façam uma atividade.

Dica 7: Foco no "como" seu discurso inspirará, e não em "o que" você está indo dizer.
Muitos apresentadores ou palestrantes quando falam em público se concentram mais no conteúdo que desejam transmitir. Ao invés de como uma pessoa recebe informações. Construa o seu discurso em torno da forma de aprender, em vez de o que, isso vai mellhorar ainda mais. Além disso, existem pessoas focadas em informações globais e específicas, ou seja, você pode falar bastante, mas saiba também sintetizar.

Dica 8: Usar termos genéricos
Utilizar termos genéricos é algo mais fácil para uma audiência assimilar em maioria. Por exemplo, todos podemos concordar que queremos melhorar a "educação", queremos ter "emoção", "sucesso" e "motivação". Facilite sua mensagem.  Na PNL chamamos de Modelo Milton - Nominalização. Uma ferramenta que pode ser muito útil para falar em público.

Dica 9: Usando termos específicos
Você vai usar somente termos genéricos? Não. Como eles são tão vagos e ambíguos, isso realmente coloca o cérebro em transe. Você precisa que seu público também esteja conscientemente presente e faça o inconsciente consciente. Portanto, alguns detalhes são sábios. Quem especificamente? O que especificamente? Como especificamente? São boas perguntas a se fazer. Crie formas de especificar quando precisar especificar dentro da apresentação. Estes são conceitos de uma ferramenta chamada o metamodelo na PNL. Assim você clarifica significados de algo que foi generalizado, distorcido ou omitido na interpretação do ouvinte.

Dica 10: Gerar estados
Na comunicação estamos sempre evocando sentimentos ou emoções. É importante estar consciente quanto a qual emoção ou sentimento você quer evocar. Um bom estado emocional para começar como em qualquer discurso público é "curiosidade." Este estado envolve a pessoa para querer aprender mais. Você pode fazer isso apresentando conteúdo de uma forma que evoque este estado, utilizando variações na sua tonalidade, o volume de sua voz, sua linguagem corporal, expressão facial.


Alinhe seu conteúdo com o objetivo ou a mensagem que você quer deixar na mente de seus ouvintes, flexibilize formas de apresentação para que vocêe consiga transmitir sua mensagem de forma que seja processada e representada na experiência do ouvinte da forma que planejou e para maior parte possivel do público.
Tenho certeza que você que está lendo este texto busca melhorar sua forma de transmitir sua mensagem, a palavra chave é flexibilidade.


Faça um curso de PNL e aprenda ainda mais sobre os modelos e ferramentas que a PNL pode oferecer.

Sucesso em suas apresentações !

Receba Novidades !

Nome:
Email: